O que é Drenagem Postural ? Cuidados, Posições

0

Drenagem postural ajuda a eliminar o muco nos pulmões

O corpo tem uma ampla gama de funções que geralmente funcionam automaticamente, sem que tenhamos necessidade de considerá-lo. Função respiratória é um exemplo perfeito disso, nunca precisamos pensar sobre a respiração, ela vai continuar sem problemas durante a maior parte da sua vida.

Mas quando surgem problemas respiratórios, ela pode causar um sério impacto em nossas vidas.
Dependendo da condição respiratória específica que afeta sua respiração, há uma série de coisas diferentes que podem ser usadas para melhorar o problema. Para aqueles com inchaço ou acúmulo de muco nas vias aéreas, é possível usar uma técnica conhecida como drenagem postural.

O que é Drenagem Postural ?

Drenagem postural é exatamente o que seu nome sugere – o uso de posturas específicas para facilitar e melhorar a drenagem de fluidos para fora dos pulmões e vias aéreas. Ao fazer certas posições você realmente melhora a forma como o corpo expulsa os fluidos e muco e, como resultado, pode melhorar sua respiração no processo.

Muitas pessoas fazem a drenagem postural em si mesmos sem sequer perceber – se você sentar-se na cama com a coluna reta você vai ajudar a reduzir a tosse e a congestão no peito.

O tipo específico de posição que você precisa fazer vai depender do problema especifico que afeta a sua respiração, mas geralmente alternar entre três posições básicas vai ajudar a melhorar sua respiração.

Principais Posições e Procedimentos

Como mencionado acima, existem três posições chave envolvidas na drenagem postural. Essas incluem:

Sentado perfeitamente ereto com as pernas estendidas na frente de seu corpo.
Deitado de bruços com um travesseiro embaixo da barriga para elevá-lo.
Deitado de costas com o travesseiro embaixo do meio das costas.

Em cada uma dessas posições, um fisioterapeuta vai bater sobre os pulmões ou no peito com a palma da mao em forma de concha, a fim de soltar o muco nas vias aéreas. É importante entender que esta parte do processo precisa ser feito corretamente a fim de expulsar o muco, caso contrário danos à coluna vertebral pode ocorrer ou o tratamento pode não ser tão eficaz como deveria ser.

Cada posição deve ser mantida por cerca de 5 minutos, durante o qual você deve inspirar através do nariz e expirar através da boca. Em geral, expirar deve ser feito em um movimento mais longo do quando você inspirar.

Além disso, alguns profissionais usarão vibração em vez de percussão para ajudar a quebrar o fluido. Isso pode ser feito com uma mão plana colocada sobre os pulmões e agitada suavemente para realizar o trabalho, mas nos últimos anos o uso de vibradores mecânicos começou a crescer em popularidade devido à sua capacidade de quebrar o muco de forma mais eficaz.

Não importa o processo, é importante segui-lo precisamente em uma base diária ou duas a três vezes ao dia. Se você tiver condições de saúde específicas ou outras considerações, posições adicionais ou alternativas podem ser usadas para evitar outros problemas de saúde enquanto se busca melhorar a drenagem.

Como funciona a drenagem postural?

O pulmão pode coletar muco por várias razões. Quando isso ocorre, pode estreitar as vias aéreas e dificultar a respiração. Além disso, ele pode aumentar o risco de infecções pulmonares, como pneumonia. A drenagem postural funciona ao mover o corpo de tal forma que o muco é drenado mais naturalmente para fora das vias aéreas.

Na maioria dos casos, drenagem postural funciona melhor na parte da manhã, a fim de limpar o muco acumulado que se acumula durante a noite, embora aqueles que têm dificuldade para dormir devido à congestão e tosse pode usá-lo antes de deitar também.

Quem precisa de drenagem postural?

Principalmente, aqueles que sofrem de doenças graves como pneumonia ou bronquite, bem como problemas de saúde crônica como fibrose cística ou lesões da medula espinhal mais comumente precisam do uso de drenagem postural devido a seus problemas de saúde específicos.

A drenagem postural é contra indicada em casos de: pós operatórios imediatos, edema pulmonar, insuficiência cardíaca congestiva, embolia pulmonar, hemoptise ativa, cirurgia medular recente ou lesão medular aguda, hemorragia ativa, derrames pleurais volumosos, infarto do miocárdio e sempre que o paciente referir intolerância à posição.

Share.

Leave A Reply